Essa é a melhor campanha do ASA

Ao estrear na Série B, em 2010, a Agremiação Sportiva Arapiraquense era considerada uma das candidatas ao rebaixamento, por ser um clube do interior de um dos menores estados brasileiros, portanto, sem uma estrutura similar à maioria dos adversários que iria enfrentar naquela temporada. A montagem de um elenco altamente competitivo pela direção alvinegra iria desmentir aquelas previsões mais apressadas de parte da imprensa nacional.

 

A equipe estreante do ASA na Série B, dirigida pelo comandante José Luiz Mauro, o Vica alvinegro, formou com Paulo César; Maizena, Plínio, Edson Veneno e Cléber; Audálio (Fábio Santos), Cal, Didira e Lê; Júnior Viçosa e Ciel e empatou com a forte equipe da Ponte Preta, no Fumeirão, em 1 x 1.

 

Até a 5ª rodada da Série B de 2010, o ASA conquistara 07 pontos ganhos, com 09 gols pró, 07 gols sofridos e saldo positivo de 02 tentos. Ao término da 38ª rodada, o ASA gigante figuraria numa honrosa 9ª posição na tabela de classificação, inclusive, com chances matemáticas nas cinco rodadas finais de acesso à Série A do brasileirão.

 

Em 2011, o ASA fez uma campanha suficiente para se manter na Série B, salvando-se do rebaixamento na penúltima rodada, ao vencer fora de casa o Bragantino por 1 x 0 com um golaço do volante Jorginho num verdadeiro “pombo sem asa” chutado de fora da área, na chamada Batalha de Bragança, quando o time da casa lutava desesperadamente pelo acesso à Série A, caso vencesse o alvinegro arapiraquense.

 

Dessa forma, a torcida alvinegra viveu momentos de grande tensão, na campanha do ano passado, vendo o time ameaçado pela degola a cada partida disputada. No final da 5ª rodada de 2011, o alvinegro conquistou apenas quatro pontos ganhos, com 04 gols pró, 12 gols sofridos e saldo negativo de 08 tentos.

 

Ao término da disputa da 5ª rodada da Série B deste ano, o ASA apresenta uma campanha similar à de 2010, com os mesmos 07 pontos ganhos, 05 gols pró, 05 gols sofridos e saldo zerado de tentos, contudo, o alvinegro jogou apenas duas partidas em casa e três fora de casa. Na 5ª rodada de 2010, o ASA jogara três partidas em casa e apenas duas longe do Fumeirão. Considerando esse pormenor, qual seja a disputa de jogos em Arapiraca, o ASA apresenta agora a mesma pontuação de 2010, jogando uma partida a menos como mandante.

 

Outro aspecto a ser lembrado e comparado no desempenho atual em relação à grande campanha de 2010 foi o ocorrido na 6ª rodada daquele ano, quando o alvinegro sofreu a sua pior derrota nas três edições da Série B, sofrendo uma sonora goleada do Figueirense por 6 x 0, na gélida Florianópolis, ou seja, o alvinegro, 9° colocado de 2010, terminou a 6ª rodada com 07 pontos ganhos e 04 gols negativos.

 

Isso significa dizer que, até um empate contra o Criciúma no próximo Sábado já coloca o ASA de hoje em superioridade matemática ao ótimo time de 2010 com 08 pontos agora contra 07 pontos de 2010. Vencendo o Criciúma, a Agremiação Sportiva Arapiraquense teria 10 pontos ganhos em seis jogos disputados, o que dá uma média de 1,66 pontos por partida. Esse número multiplicado por 38 jogos (38 x 1,66 = 63) poria o alvinegro naquele patamar de time que briga pelo acesso à Série A do brasileirão.

 

Ainda podemos acrescer a tudo o que estamos discutindo o fato de o ASA ter vendido muito caro os pontos perdidos nesses cinco jogos disputado na atual temporada. As derrotas para Ipatinga e Joinvile pelo escore mínimo foram marcadas pela anormalidade, já que em Minas, o atacante Lúcio Maranhão foi expulso com 12 minutos de jogo no 1° tempo e em Santa Catarina o alvinegro perdeu com um gol irregular, quando o atacante desvia a bola com a mão, deslocando o goleiro Gilson, que ia fazer a defesa da bola.

 

No empate em casa por 1 x 1, contra o Barueri, o alvinegro não converteu uma penalidade máxima em seu favor, que poderia ter assegurado a vitória e mais dois pontos na tabela, ou seja, os pontos não foram perdidos pelo mal desempenho da equipe, mas por questões outras, que não alteram o resultado oficial das partidas, mas servem de alento a atletas, comissão técnica, diretoria e torcida alvinegra, que vê o time no caminho certo do sucesso.

 

O próximo jogo contra o Criciúma será mais um grande teste para esse time do ASA e mais uma oportunidade da torcida alvinegra se redimir dos fiascos de públicos dos dois jogos até agora disputados no Fumeirão.

 

Nesse quesito FIASCO, a prefeitura municipal terá também a sua oportunidade de concluir os remendos de toda a ala oeste do estádio, que se encontra interditada e gerando prejuízos ao alvinegro, especialmente no aspecto mais importante, que é a pressão exercida pela torcida mandante, o que motiva os atletas da casa e pressiona a arbitragem na interpretação dos lances capitais de uma partida de futebol.

 

Diante do exposto, só temos a festejar a campanha do ASA gigante nesta Série B, que promete ser a melhor de todas até aqui disputadas.

 

Prá cima deles, ASA gigante!!!