O ASA e a Copa do Brasil

A Agremiação Sportiva Arapiraquense participa pela oitava vez da Copa do Brasil. A estreia foi em 2001 diante do Vitória de Salvador, tendo sido derrotado duas vezes pelo mesmo placar de 2 x 1.
Depois disso, o ASA participou das edições dos anos de 2002, 2004, 2006, 2009, 2010 e 2011, além de estar disputando a Copa do Brasil deste ano, tendo vencido na estreia o Santa Quitéria do Maranhão por 3 x 2 fora de casa.
O grande feito do ASA nesta competição sem dúvida foi em 2002, ao eliminar o poderoso Palmeiras do Wanderley Luxemburgo, ainda na 1ª fase. Naquele ano, o alvinegro foi o 24° colocado na classificação geral. Na 2ª fase foi eliminado pelo Confiança. Venceu em Arapiraca (2 x 1) e foi goleado em Aracaju (4 x 0).
A segunda melhor participação alvinegra foi no ano de 2010, quando conseguiu a classificação para a 2ª fase, eliminando o Nacional de Manaus. Na sequência, ao enfrentar o Vasco da Gama, conseguiu um empate de 1 x 1 no Estádio Nélson Peixoto Feijó e foi derrotado em São Januário por 3 x 1. Destaque para os dois gols do centroavante Júnior Viçosa.
Nas demais edições enfrentou o Brasiliense (2004). Empate em casa de 1 x 1 e derrota em Brasília por 3 x 0; em 2006, o Flamengo foi o adversário. Empate em casa 1 x 1 e derrota no Maracanã por 2 x 1. Em 2009, novamente o Vitória eliminou o alvinegro na 1ª fase, nos pênaltis, após dois empates em 1 x 1.
Em 2011, o desconhecido Novo Horizonte eliminou o ASA, por tê-lo vencido em casa por 3 x 1 e empatado no Fumeirão em 3 x 3, com grande atuação do centroavante Lúcio Maranhão pelo time cearense. Diz-se que não tem um mal que não traga um bem, nesse sentido, esses confrontos serviram para a diretoria alvinegra encontrar um camisa nove, posição que ficara carente, desde a saída do Júnior Viçosa para o Grêmio gaúcho.
Enfim chegamos a 2012 e o ASA consegue, logo na estreia, quebrar dois tabus. O primeiro era o de não vencer nenhuma partida há mais de dez anos, já que a última (e única, diga-se de passagem) vitória fora contra o Palmeiras no Fumeirão por 1 x 0. O outro tabu era ainda mais duradouro, qual seja o de nunca ter vencido nenhuma equipe fora de casa pela Copa do Brasil.
Nesse sentido, essa vitória contra o Santa Quitéria do Maranhão significa muito para a história alvinegra nessa competição, pois além da quebra desses tabus, ainda poderá trazer importantes dividendos para o caixa alvinegro, afinal, a premiação, no caso de passagem para a fase seguinte, será de 120 mil reais, além da renda da partida, na próxima quarta feira em Arapiraca.
Conseguindo a classificação, o ASA póderia ter pela frente o Coritiba. Conseguindo a façanha de ir à 3ª fase, os adversários seriam ou o Sport ou o Paysandu. Seguindo para a 4ª fase, o ASA teria pela frente um desses cinco: Botafogo/RJ, Treze, Guarani, Vitória ou ABC. Obviamente, estou aqui no terreno das hipóteses, motivado pelas atuações convincentes do time alvinegro, que está com nove jogos de invencibilidade.
Esse é um resumo do que fez o ASA na Copa do Brasil, a competição mais democrática do nosso futebol. Esse ano promete uma grande participação do alvinegro gigante das Alagoas. O time vem embalado. Vamos que vamos!