Xôôô, apito inimigo!!!

   Coruripe e CSE fazem a partida inaugural do Campeonato Alagoano desta temporada, às 19h00 de hoje, no Estádio Gérson Amaral. Que vença o melhor!

               A torcida alvinegra arapiraquense esperará até amanhã para ver o ASA gigante dar o primeiro passo nessa competição, no gramado do Estádio Arnon de Mello, em Santana do Ipanema, contra o time local, às 16h00.

               Completando a 1ª rodada, o Santa Rita enfrentará o Sete de Setembro, no Estádio Olival Elias, em Boca da Mata; o Penedense receberá o CSA, no Estádio Gérson Amaral, em Coruripe, já que o Estádio Alfredo Leahy ainda não está apto a sediar jogos do campeonato e, por último, o Murici terá pela frente o badalado CRB, o time das estrelas e favorito mor ao título, por ser o clube de maior investimento do estado.

               No entanto, a grande expectativa do torcedor arapiraquense é em não ver o maldito apito inimigo, novamente, transformar-se no 12° jogador do time adversário, como ocorreu na temporada anterior. O mestre Vica foi extremamente feliz em ratificar essa preocupação numa entrevista ocorrida na Rádio Novo Nordeste há alguns dias atrás. O técnico, um grande ídolo do torcedor do ASA, registrou apenas o sentimento do povo arapiraquense, calejado, escaldado, por atuações bisonhas das arbitragens estaduais em toda a história do clube.

               Para refrescar as memórias esquecidas, o ASA só perdeu no ano passado para o malfadado apito e, essa vergonhosa derrota, foi a única do gigante alagoano em todo o campeonato, que lhe custou a eliminação da Copa do Nordeste deste ano e a possibilidade de chegar à final daquela competição diante do Coruripe.

               Nesse sentido, deve-se envidar todos os esforços da diretoria e torcida alvinegras para não permitir que aquele cidadão, com o seu apito, volte a comandar alguma partida do ASA nesse campeonato e, mais ainda, custear-se árbitros FIFA nos jogos decisivos que, porventura, o clube venha a disputar em 2016 no campeonato local.

               Que vença SEMPRE o melhor, sem apito amigo, sem malas, malinhas ou maletas, pelo bem do cambaleante futebol brasileiro. 7 a 1 nunca mais!!!